A greve dos professores da Rede Municipal de Feira de Santana foi marcada por ocupações de prédios públicos por integrantes da APLB, o sindicato dos servidores em educação, e também pela ausência de um diálogo franco e aberto entre professores e o Governo Municipal. Como em outros embates, sindicalistas e o poder público confrontaram-se nas…
continue lendo