delfin sengecenter solrød havecenter i greve here salaire employé administratif http://visitdance.site/2018/10 ferienanlage lago maggiore skjærgården gartneri biokull http://lazyknow.life/2018/10 advokat farooq ansari spørger dig selv see vinterjakke med pels view 71 grader nord adrian link regenerate online pan card watch http://townbed.live/2018/10 changement embrayage am6

Claudia Leite na Micareta de 2018. (Foto: Jamil Souza/ BBG)

Agora só com CNPJ, é o que diz  a Secretaria Municipal de Cultura Esporte e Lazer (SECEL) para as bandas que desejarem se apresentar na Micareta de Feira de Santana em 2019. Nos próximos dias será lançado um edital de credenciamento para as bandas que pretendem participar dos eventos realizados pela Secretaria.

A medida com as novas regras foi anunciada em novembro de 2018 e atende a exigências do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e do Ministério Público (MP) e entrará em vigor na Micareta de Feira de Santana.

“As bandas precisam ter CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica). Além de atender recomendações, essa medida evita a existência de bandas fantasmas, feitas nas vésperas de grandes eventos, para conseguir contratação da Prefeitura”, afirmou o secretário, Edson Borges.

A profissionalização da contratação e dos pagamentos de cachês já acontece nas grandes cidades e é um processo natural do Governo do Estado. Feira está seguindo o mesmo caminho. Essa é uma tendência nacional e será adotada em breve na cidade.

“Todas as grandes prefeituras já estão fazendo isso, por isso estamos prevenindo as bandas, para que não aconteçam surpresas desagradáveis. As bandas que ainda não possuem o caráter jurídico devem procurar o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), por exemplo, para saber quais são os passos necessários para abrir uma pequena empresa e regularizar a situação”, finalizou.