hvordan legge knotteplast view http://oldyesterday.download santa giulia rome nahen osten karte durch bulimie abnehmen go charity bike cycle shop mechelen there modèle message baptême see http://cometake.xyz smell after sneezing

Há dois anos, paredes dos galpões onde ficam os cavalos são grafitadas no Parque de Exposição João Martins da Silva, durante a Expofeira. Foi a maneira encontrada pela Prefeitura de Feira de Santana prestar homenagens e mostrar aspectos do município, do seu povo. Neste ano será a parte arquitetônica da cidade, que tem grande potencial turístico.

Já foram grafitados os oito distritos feirenses e suas peculiaridades e personagens que contribuem para a realização da Expofeira, como a vendedora de doces, tratadores, entre outras categorias que com seus trabalhos contribuem para o engrandecimento da festa.

O traço do artista plástico Kbça vai mostrar uma dúzia de prédios e espaços da cidade, todos considerados históricos. “O traço de Kbça tem suas peculiaridades, um colorido e uma mensagem que chama a atenção de todos”, diz o secretário de Agricultura, Joedilson Freitas.

Ele ainda diz que os grafites poderão despertar a curiosidade dos visitantes, principalmente as crianças em idade escolar, para que visitem os prédios físicos. “A nossa arquitetura não é apenas bonita, mas histórica. E nem todos conhecem estes prédios”, salienta.

Prédios retratam nossa história

Serão retratadas igrejas, como a secular Catedral Metropolitana de Santana, prédios públicos, como o Mercado de Arte Popular, e privados, o Casarão Fróes da Motta, ambos com mais de um século de história.

Serão representados os seguintes monumentos e prédios históricos:

Igreja do Senhor dos Passos

MAP (Mercado de Arte Popular)

Paço Municipal Maria Quitéria (Prefeitura)

Casarão Fróes da Motta

CUCA – Centro Universitário de Cultura e Arte

Catedral Metropolitana de Sant’Ana

Observatório Astronômico Antares

Monumento a Maria Quitéria

Caixa D’Água do Tomba

Casarão Olhos D’Água

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios

Estádio Joia da Princesa

Fonte e fotos: Secom PMFS